INTRODUÇÃO. A criação da humanidade é a obra prima do Deus Todo poderoso, que antes da fundação do mundo já havia planejado, ou seja, o homem foi criado para a glória de Deus. Devemos pensar que o ser humano, mesmo  com sua imperfeição, está, como sempre esteve, no plano redentor do Senhor. Criado à imagem e semelhança de Deus, bem diferente do que afirmam os evolucionistas, ser fruto da evolução das espécies, no caso afirmaram que o homem evoluiu de um primata.

I.COMO O HOMEM FOI CRIADO. O modo como Deus criou o homem é interessantíssimo, pois do simples pó da terra o formou, ou seja, da  própria matéria que criara. Significa que há uma relação muito forte entre homem e terra. Pois Deus o modelou com barro fazendo um boneco no qual imprimiu sua imagem e semelhança e em seguida, soprou em suas narinas o fôlego de vida, e concedeu-lhe alma imortal, que pouco depois perdera esse privilégio com a queda no jardim do Éden ao desobedecê-lo.

II. A CRIAÇÃO DA MULHER. A criação da mulher não foi uma decisão tardia. O homem foi planejado e criado física, emocional, social e espiritualmente já com a futura criação da mulher planejada e assegurada. Na realidade, Deus disse que não era bom ao homem estar “sozinho”, ele precisava da mulher(v.18). Deus criou o homem do “pó da terra”, mas criou a mulher da “costela do homem”. Homem e mulher foram criados à imagem de Deus; a diferença é que o momem  foi formado do pó da terra e a mulher da costela do homem. Ela é a cópia perfeita do homem, a mesma carne e ossos e é a imagem de Deus exatamente como o homem, igual a ele em tudo(Gn. 1.27). E está inseparavelmente ligada a ele através do próprio ato da Criação. A integridade da raça está assegurada (Gn 1.27-28), a dignidade e o valor da mulher estão assegurados(Gn2.22); a base do casamento cristão está estabelecida de um modo memorável(v.24).

III. A INSTITUIÇÃO DO CASAMENTO. A aliança do casamento tem três partes: 1. Deixar pai e mãe, uma referência à cerimônia de casamento ou ao momento do compromisso público; 2. Unir-se sugere afeição terna e compromisso de fidelidade num relacionamento permanente de amor crescente; 3. Tornar-se uma só carne em união física assinala a mais profunda e exclusiva intimidade. Os verbos ‘deixar’ e ‘unir-se’ são usados em outras passagens das Escrituras para descrever relacionamentos de aliança(Dt.4.4; Jr.1.16).

CONCLUINDO. O Criacionismo bíblico tem sido atacado pelos defensores da teoria da evolução das espécies, mas a verdade jamais será derrotada. Nós cremos em Deus que tem todo o poder no céu e na terra, ele está atento a tudo, e cabe a nós seus servos proclamarmos a sua palavra que é verdade absoluta e incontestável: Ele tudo criou e ‘sua glória não dará a outrem ‘(Is. 42.8)

BIBLIOGRAFIA: A Bíblia da Mulher, 2009. SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL.